tfg

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Mariana Steiner Gusmão

Centro de Visitantes da Gruta do Bacaetava

Orientador: Prof. Dr. Emerson José Vidigal
O projeto foi finalista regional e da categoria #imaginecomvidro do 28º Ópera Prima

#CentroDeVisitantes #GrutaDoBacaetava #Turismo #Cultura #ArquiteturaContemporânea #EspaçoNatural


Resumo

Nos primórdios da humanidade, a sobrevivência era dependente de uma boa relação física e psíquica com o meio. Ao longo da história, isso foi se perdendo na medida em que foram introduzidos valores funcionais que retiraram a identidade concreta e particular dos espaços. A busca do genius loci, do espírito do lugar, conduziu a definição e construção do tema deste trabalho. Para isso, retornou-se à manifestação mais primitiva do habitar humano, a caverna. O local escolhido, portanto, foi do Parque Municipal da Gruta do Bacaetava, localizado no município de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, no estado do Paraná.

Desde a época pré-histórica, as cavernas são extremamente significativas para o imaginário humano. Ao longo da história, a relação homem-caverna, ou ainda, homo-húmus, foi-se modificando, sendo aporte simbólico para filosofia e literatura.

Para a arquitetura, as cavernas estão relacionadas ao nascimento da produção vernacular em que os primeiros seres humanos num ato primitivo se apropriavam e criavam espaços sob a terra, sob a rocha, para o abrigo, repouso, defesa e celebração de seus cultos. A apropriação do espaço subterrâneo permite uma enorme liberdade para a arquitetura e evidencia a experiência espacial em sua essência, ou seja, subverte a lógica da arquitetura do espetáculo, uma vez que não é criado um volume aparente ou mesmo uma fachada.

Este projeto consiste na definição de espaços de apoio ao turismo natural, denominado assim Centro de Visitantes. O projeto foi elaborado a partir de diversas diretrizes. A primeira é a promoção de uma experiência autêntica, sensorial e dinâmica aos visitantes. Permitir a percepção espacial na relação de opostos ao subir e descer, pela presença e ausência de luz, pelo fechado e aberto, pela passagem e permanência. A segunda é o resgate ao primitivismo humano e suas relações com o espaço natural, com espaços de reunião ao redor do fogo e contemplação da natureza. A terceira é a intervenção humana ser secundária, de apoio e preparação à experiência arquitetônica natural da caverna. O programa está fragmentado e disposto em pequenas edificações ao longo de um percurso, introduzindo e preparando aos poucos os visitantes para o grande espetáculo espacial.

M_Mariana Steiner Gusmão_2016.1.pdf

CENTRO DE VISITANTES DA GRUTA DO BACAETAVA

MONOGRAFIA
ANO DE APRESENTAÇÃO: 2016.1
T_Mariana Steiner Gusmão_2016.2.pdf

CENTRO DE VISITANTES DA GRUTA DO BACAETAVA

PROJETO
ANO DE APRESENTAÇÃO: 2016.2


Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image


contate a autora

marianasteinergusmao@gmail.com